quarta-feira, 9 de julho de 2008

"Mar Morto"

"A chuva veio com fúria e lavou o cais, amassou a areia, balançou os navios atracados, revoltou os elementos, fêz com que fugissem todos aqueles que esperavam a chegada do transatântico. Um homem na estiva disse, ao companheiro, que ia haver tempestade. Como um monstro estranho um guindaste atravessou a chuva e o vento, carregando fardos. A chuva açoitava sem piedade os homens negros da estiva. A chuva passava veloz, assoviando, derrubando coisas, amedrontando as mulheres. A chuva embaciava tudo, fechava até os olhos dos homens. Só os guindastes se moviam negros. Um saveiro virou no mar e dois homens caíram nágua. Um era jovem e forte. Talvez tivesse murmurado um nome naquela hora final. Não era uma praga, com certeza, porque soava docemente na tempestade. O vento arrancou a vela do saveiro e levou-a para o cais como uma notícia trágica. O bôjo das águas se elevou, as ondas bateram nas pedras do cais. As canoas no porto da Lenha se agitavam e os canoeiros resolveram não voltar naquela noite para as cidadezinhas do Recôncavo. A vela do saveiro naufragado caiu no quebra-mar e então se apagaram as lanternas de todos os saveiros, mulheres rezaram a oração de defuntos, os olhos dos homens se estenderam para o mar."

Jorge Amado in Mar Morto

7 comentários:

Marieke disse...

Se havia alguém a merecer o Nobel de Literatura em Língua Portuguesa..esse seria na minha opinião Jorge Amado e não esse vendido do Saramago...Mar Morto...a mais bela poesia escrita em prosa que já li até hoje

almagrande disse...

Boas Marike, assino por baixo..realmente não se percebe como este homem não teve direito ao Nobel.Teria sido uma bela e justa homenagem á língua portuguesa.Quanto ao Saramago, nem o homem nem o escritor.

jc disse...

A vida acaba por nos ensinar que infelizmente nem sempre ganha o melhor.Hoje nos Nobel as influencias externas,(políticas),teem muita força.Na altura em que Portugal,(o poder político), "empurrou" o Saramago mas o escolhido tinha sido o Miguel Torga mas este não era bajulador do poder político e por isso foi posto de lado!
Concordo Almagrande,nem o homem nem o escritor....

Anónimo disse...

Eh pá, calma aí.

Também não me agrada o facto de Saramago ter trocado o Ribatejo por Lanzarote. E também não concordo nada com ele quando se põe a divagar sobre a dita união com Espanha. Eu até percebo o que ele quererá dizer com tais "bocas". Mas daí a ser vendido... oh Marieke, onde está esse iberismo? O que é feito de Ílhavo, Ponteareas, Santiago, etc?

Para mim, Jorge Amado, Miguel Torga e outros -poucos- escritores de Língua Portuguesa também seriam merecedores de um Nobel. Mas se só foi um até agora, porque não o Saramago? O homem até escreve bem como o caraças. É por ser comuna que não o merece? O Amado também o era... e o Torga não era porque não (digo eu...).

O Saramago bajulador do poder político? De qual? Só se fosse do da ex-URSS. Do PS e do Guterres -1º Ministro na altura do Nobel- é que não era de certeza.

Quanto ao homem eu até gosto da sua postura pública e cívica. Um tanto pessimista e amarga -às vezes, e apesar da sua idade, até apetece "bater-lhe"- mas que retrata bem o que é o desencanto dos portugueses pelo facto do nosso país estar entregue aos bichos que nos desgovernam.

Atenção que gosto muito, mas mesmo muito, tanto do Jorge Amado como do Miguel Torga. E também do José Saramago, do qual não tenho qualquer procuração ...

E vão 3 a 1!

Marieke disse...

Vendido sim..vendeu-se não aos galegos ..nãos aos bascos..não aos catalães..não aos asturianos mas aos castelhanos..único povo da Península com genes imperialistas..e teve o Nobel não só por mérito próprio mas sim graças a uma máquina de marketing..muito grande que só a Espanha de Madrid poderia suportar...já para não falar da Doña Pilar del Rio que deve ter feito disso o seu objectivo de vida...

Anónimo disse...

E vão 4 a 1 já que um - neste caso uma - dos "goleadores" resolveu bisar...

"Tudo jóia", como dizem os nossos irmãos tropicalistas. Mas ao fim de tantos anos - séculos, melhor dizendo - gostava de saber onde começa um castelhano e acaba um galego, ou um basco, ou...! É que "puros", já nem os Havanos! Por exemplo, sangue negro até nós temos em abundância mesmo no norte de Portugal. E não se vê...

Saudações "nobelísticas" e adeus que me vou embora!!!

BLUE MOON I disse...

O que transparece é :
Pelo menos já nos devem 2 " NÓBEIS".
Isso mesmo.
Qualquer dia, não têm troco para nos dar.
Marieke, gosto de ti assim.