terça-feira, 28 de outubro de 2008

"O Inverno do Nosso Descontentamento"

"Eu sabia bem o lugar para onde me dirigia. Tinha-o visto e sentido o seu cheiro mesmo antes de me levantar. O Porto Velho está quase morto agora. Depois da constução do novo esporão e do molhe principal, a areia e o lodo invadiram aquele ancoradouro, tão grande outrora, abrigando então pelos dentes recortados dos recifes de Withesun. Ali, encontravam-se noutros tempos docas, cordoarias, entrepostos, famílias inteiras de tanoeiros que fabricavam os barris destinados ao óleo de baleia e os grandes cais onde os baleeiros prendiam as amarras e encostavam as proas.
Tratava-se, em geral, de navios de três mastros: o mastro da mezena ostentava, além das velas quadradas, uma vela de ré. Eram navios possantes, construídos para permanecer durante anos no mar, com qualquer tempo. O mastro de giba era um esporão isolado e sobre ele podia-se, quando necessário, montar uma vela de recurso.
Possuo uma gravura em aço do Porto Velho pejado de navios e numa caixa de lata algumas fotografias amarelecidas. Mas não tenho necessidade disso. Conheço o porto e os navios. O meu avô reconstruiu-o com a sua bengala feita de dente de narval. Ensinou-me toda a nomenclatura, acentuando os termos técnicos por meio de uma bengalada sobre os restos de uma abita de amarração desenterrada pela maré no sítio onde outrora fora o cais dos Hawley. Era um ancião impetuoso, de cara emoldurada por suiças brancas. Eu adorava-o, a ele e às suas lições, mesmo que estas me martirizassem."
John Steinbeck in O Inverno do nosso Descontentamento

7 comentários:

Ani disse...

Há um defeito que ninguém me pode apontar: o da inveja. Mas, quando passo por aqui sinto uma coisa parecida já que a vossa biblioteca faria as minhas delíciass... a mim, só me resta comprá-los... Meu jovem, a música sumiu! Inspiradora para o meu trabalho...

almagrande disse...

Olá Ani, já não és a primeira a dizer isso. Eu continuo a ouvir, não sei o que se passa.

jc disse...

Pois é...o outro que disse isso fui eu lool!Já resolvi o problema.A mim acontece porque uso o Mozilla Firefox.Quando quero ouvir o teu rádio ou vêr o filme do Moitessier por exemplo,tenho que passar para o Internet Explorer porque, não sei porquê mas o Firefox parece que não gosta da tua musica nem das tuas imagens e pura e simplesmente não consigo vêr nem ouvir!Mas o mais estranho é que só acontece isso aqui e no Blog da MARIEKE nos outros não há problema nenhum! :(

Laurus nobilis disse...

Embora "maldito" para alguns, eis um escritor que eu gosto bastante!

Laurus nobilis disse...

Já agora... eu oiço a música!

ani disse...

Volto ao caso mistério (música), hoje (1º de Novº), para informar que a dita voltou para mim logo no dia seguinte à reclamação, e... cada vez melhor! Afinal parece que smp há milagres...

ani disse...

Realmente, Steinbeck é como o vinho tinto: vai-se aprendendo a apreciá-lo com o decorrer da vida. não será?