sexta-feira, 13 de março de 2009

"Shamrock V"

Tenho um gosto especial por estes colossos, devem ter proporcionado momentos absolutamente ímpares a quem os viveu. Um homem como Sir Charles Lipton, que durante trinta anos correu atás de um sonho que nunca alcançou, gastando milhões e sempre com um fair-play fora do vulgar é um exemplo. Se pensarmos que, entre 1899 e 1930 mandou construir cinco barcos extraordinários, do mais moderno que havia no Velho Mundo para atravessar o Atlântico e ir desafiar os americanos, faz dele um homem especial.

Shamrock V - comp.-36,58m / larg. -5,85 / cal. -4,81m / ano de construção - 1930

2 comentários:

jc disse...

Devem ter proporcionado imensas alegrias a quem teve o previlegio de navegar neles mas tambem enorme tristeza por nunca terem ganho o "caneco".Sir Charles Lipton foi de facto um Homem especial, enquanto pode,correu sempre atrás do seu sonho e isso realmente só está ao alcance das pessoas especiais.

almagrande disse...

Boas JC, eram outros tempos. O homem foi sempre ao "outro lado" com barcos desenhados, construídos e tripulados por britânicos. Ligeiramente diferente do suisso que a ganhou com um barco desenhado por dinamarqueses, ou coisa que o valha, e tripulado por neo-zelandeses. Parte do encanto da prova perdeu-se. A globalização estendeu-se à vela, por incrível que possa parecer, o Coutts até recebeu um cheque chorudo para não participar na última edição, não fosse o diabo tecê-las.